HOME PAGE

A MEMÓRIA DA MÚSICA POPULAR

DISCOS DE SUCESSOS

DISCOS RAROS

FALE CONOSCO

BARRA DA SAIA

 

RELAÇÃO DAS MATÉRIAS CONSTANTES NESTA EXTENSA PÁGINA:

Barra da Saia          Entrevista em julho de 2003          Entrevista em dezembro de 2005          A Banda no Rio Grande         

MATÉRIA PUBLICADA NESTE SITE EM 15 DE JULHO DE 2003

BARRA DA SAIA

Seis talentosas garotas se uniram para formar uma banda de qualidade:Fernanda (violino), Júlia Lage (contrabaixo), Adriana Farias (voz, violão e viola), Adriana Sanchez (voz, teclado e acordeon), Bê Ezabella (bateria) e Tatiana Pará (guitarra). Ao ouvir o CD gravado pelas meninas,  as nossas expectativas foram superadas. Temos no CD um show de boa música, em tom ora sertanejo (nada é brega), ora romântico, ora pop. As faixas 1 e 5 são alegres, em estilo country, e as cantoras estão simplesmente notáveis. Adriana Farias e Adriana Sanchez, as cantoras, ainda participam como compositoras de algumas músicas. E Bosco Fonseca, José Antonio Almeida, Elias Almeida, Carlos Arena e Ney Marques estão presentes, em algumas faixas, como músicos participantes deste álbum, que teve uma engenhosa produção de capa, apresentando as integrantes da banda com seus instrumentos musicais.

Agora que este CD começou a rodar pelo Brasil o trabalho das garotas aumentou, através da participação em shows constantes e novos projetos para o futuro. O talento está presente na Banda através da execução instrumental, das vozes harmoniosas, da escolha do repertório, valorizando a música popular brasileira, e da produção do disco, a cargo de Bosco Fonseca. Por tudo isto é que Adriana Sanchez se expressa afirmando que "Barra da Saia é mais do que um trabalho: é uma divertida família".  

Conteúdo:

01 - Seu DJ (Anna Torres)

02 - Sorriso Mudo (Jardel/Balhazar da Silva)

03 - Não Precisa Ser Assim (Adriana Sanchez/Bosco Fonseca)

04 - Sou Tua Namorada (Lucimar/Ivan Medeiros)

05 - Chora Sanfona (Adriana Farias)

06 - Amora (Renato Teixeira)

07 - Morrendo de Saudade (Adriana Sanchez/Bosco Fonseca)

08 - Vem Ficar (Adriana Farias/Adriana Sanchez)

09 - Vontade Doida (França)

10 - Apaixonada (Zé Rico/Zé Raimundo)

11 - Te Amo Todo Dia (Lucimar/Monalisa)

12 - Me Dá uma Chance (Adriana Sanchez)

13 - Lobo Selvagem (Luiz Canella)

MATÉRIA PUBLICADA NESTE SITE EM 24 DE AGOSTO DE 2003 24-Agosto-2003

Primeira Entrevista

ATENÇÃO: APÓS ESTA ENTREVISTA SEGUE A REALIZADA EM 31 DE DEZEMBRO DE 2005

E

N

T

R

E

V

I

S

T

A

exclusiva

 

VISITE O SITE DA BANDA (fotos, agenda, perfil das componentes do grupo e adquira o cd com autógrafo): www.barradasaia.com.br

Cláudio Laitano Santos, editor do site Discomentando, entrevista a grande sensação do momento no

centro do país, as talentosas integrantes da Banda Barra da Saia, seis meninas inteligentes, conhecedoras de música, que sabem enfrentar desafios, não esperam as coisas caírem do céu e estão animadas com seus objetivos de crescimento.

 

 

 


 

DISCOMENTANDO - Como a música aconteceu na vida de cada uma das componentes da Banda ? 

Adriana Farias - Eu tinha um tio que tocava violão, chorinho para ser mais específica . Me apaixonei pelo instrumento e ganhei um violão caindo aos pedaços que eu levava pra cima e pra baixo. Por vir de uma família muito humilde , não tinha dinheiro para pagar aula , então fui me virando sozinha Me apaixonei pela música sertaneja cedo, pois meu tio tinha uma dupla e aos poucos comecei a me apresentar em escolas, circos e festas de cidade. Até hoje várias pessoas me conhecem como Hanayna , que era o nome que eu usava e com o qual gravei meu primeiro compacto aos 12 anos .Daí por diante foi muito trabalho e dedicação.Com 10 anos minha voz começou a mudar, então procurei uma professora de canto muito competente, chamada Maria Guilhermina, com quem estudei 6 anos , fiz vários cursos e aulas dirigidas a esse ramo, inclusive com Claudia Mocchi. Enfim meu currículo é enorme e poderia escrever um livro, mas para resumir fui trabalhar com vários artistas famosos como vocalista e fiquei  5 anos com Leandro e Leonardo , com quem, de vez em quando, ainda participo de alguns momentos e shows especiais .Atualmente me dedico só a Barra da Saia e aposto tudo nessa banda maravilhosa que hoje é minha vida. 

Adriana Sanchez - A música faz parte da minha vida desde criança, cada momento ou lembrança vem acompanhado de uma trilha sonora. Comecei a estudar balé e piano muito cedo e nem sei exatamente porque , só sei que a dança e música sempre me fascinaram e a impressão que tenho é que nasci dançando, cantando e tocando.
Bê Ezabella - Desde pequena gostava de tirar músicas num pianinho de brinquedo, dançar. . . depois de fazer aulas de teclado resolvi ir para a bateria que tem bem mais a ver comigo!!! 
Fernanda - Minha mãe sempre colocava música clássica para eu escutar, um dia ela me levou à um concerto de violino, eu tinha 5 anos; com seis eu comecei a pedir para estudar, e com 8 ganhei uma bolsa de estudos num conservatório tradicional de São Paulo.
Julia Lage - Na primeira série me deram uma flauta doce, desde então não larguei a flauta, levava até no banheiro e esquecia o que ia fazer. Até os dez anos vários instrumentos passaram pela minha mão: violinos, xilofone,etc., mas era só de brincadeira. Aos dez anos, comecei a tocar flauta transversal. Nessa época minha mãe me mostrou um disco de rock (Queen), e foi então que percebi que não queria tocar só erudito. Fiquei confusa em relação à escolha do instrumento e parei de tocar. Até que aos doze anos resolvi que queria uma bateria, mas olhei em volta e vi que morava em um apartamento, e desisti. Um dia descobri que o "dum dum dum" que eu tanto ouvia era o contrabaixo. Fiquei na fissura e até amarrar barbante em um pau eu cheguei a fazer. Quando ganhei meu primeiro baixo, aos treze anos, percebi que era esse o meu instrumento. E aqui estou eu, na Barra da Saia
Tatiana Pará - Comecei tocando violão quando tinha uns 14, 15 anos, mas logo passei para a guitarra, pois curtia muito rock. Depois para desespero dos meus pais (no começo) entrei na Faculdade de música, onde aprendi outros estilos (música brasileira, jazz) e daí não parei mais...
 

DISCOMENTANDO - Como foi formada a Banda Barra da Saia ? 


Adriana Farias - Eu trabalhava com o Leonardo. O Bosco Fonseca, que é baixista dele, e faz a direção musical da Barra da Saia , comentou que ele e a Adriana Sanchez estavam montando uma banda feminina e que procuravam uma cantora que tocasse algum instrumento.Fui fazer o teste e não larguei mais a Barra da Saia.
Adriana Sanchez - A Barra da Saia foi formada por mim depois de ter participado de vários estilos de trabalho.Participei de banda de baile, fiz casamento, toquei com gênios da música brasileira como o Itamar Assumpção , Skowa, com anônimos, enfim havia experimentado e vivido profissionalmente muita coisa, mas faltava algo. Tive vontade de arriscar, surpreender , fazer alguma coisa diferente , com personalidade , ter uma banda feminina tocando de verdade e com competência. Acho a mulher tocando, muito interessante, mistura feminilidade com atitude e cada integrante do grupo é uma guerreira ,que sabe o que quer, busca o seu caminho .A gente não entrega nosso destino , a gente faz ele acontecer.
Tatiana Pará - A banda foi formada a 5 anos com a proposta de ser uma banda de mulheres que tocam mesmo, pois existem muitas bandas femininas por aí, mas geralmente tem uma banda de apoio de homens ou elas só cantam... 

Bê Ezabella - Tudo culpa da Adriana Sanchez!! 

DISCOMENTANDO -  Por que "Barra da Saia " ? 


Adriana Sanchez - Parece que o nome já veio com a banda. Lembro que buscávamos um nome feminino, brasileiro e que fosse uma palavra forte. Naquela bagunça de cada uma falar um nome surgiu o comentário : - depois de virem nosso show ninguém largará mais da Barra da Saia e ficou!!
Julia Lage - Queríamos um nome brasileiro que fizesse referência à presença feminina e que não determinasse o estilo, afinal nós mesmas não sabemos definir o estilo, devido à variedade de influências no som.


CAPA DO PRIMEIRO CD DA BANDA
DISCOMENTANDO - Falem um   pouco sobre o CD.


Adriana Sanchez - A Barra da Saia acaba de lançar seu primeiro CD e procuramos mostrar e misturar nossa personalidade musical nele. Tem o country com o pop, música de raiz com violino celta, sanfona com o rock. Algumas regravações , composições próprias e algumas inéditas. Com a direção do Bosco Fonseca escolhemos o repertório , ajudamos nos arranjos, gravamos, escolhemos alguns convidados especiais em algumas faixas, criamos o layout da capa, participamos até da mixagem e da masterização. Foi um trabalho feito com muito carinho e tem realmente a nossa cara !. Pode ser adquirido pelo site, autografado.  

DISCOMENTANDO -  Pelos compromissos que as integrantes tem com a Banda em shows, entrevistas e viagens, há tempo para outras atividades ? 


Fernanda - Claro que sim, só tem que organizar, o que pode acontecer é ficar um tempinho curto para tudo, mas também sabemos que é necessário optar. Mas já optamos pela música, arte, e acaba tudo girando em torno disso.

Julia Lage - Sempre dá pra conciliar trabalho, estudos, família e diversão, quando se tem um mínimo de organização.Claro que às vezes ficamos semanas sem fazer algumas coisas, como ver a família, etc.

Tatiana Pará - Há sim. Eu fazia faculdade de música, mas já me formei. Faço aulas, dou aula, passeio com minhas cachorras, namoro, vou ao supermercado (ah ah ah!!!), etc... Às vezes até dá para jogar futebol...  

Adriana Farias - Sempre há tempo para diversão, andar a cavalo e relaxar!!!! 
Adriana Sanchez - A gente sempre dá um jeitinho, lógico que o centro das atenções é a Barra da Saia , mas sempre procuramos ter momentos de lazer com a família e amigos .
Bê Ezabella - Cuido dos meus bichos, da minha casa, do meu namorado, pinto , bordo, adoro fazer arte. . . hehehe.

DISCOMENTANDO - Como foi a participação de vocês no show do cantor Leonardo?

Adriana Sanchez -Fizemos o Olympia, em São Paulo, e o Canecão, no Rio, e foi uma experiência maravilhosa , tocar em 2 casas de espetáculo onde só grandes artistas se apresentam e para um público tão fã do seu ídolo. E dividir o palco com o Leonardo foi também uma grande emoção, tocar e cantar com ele vai ser sempre uma lembrança inesquecível. Eu e a Adriana Farias participamos também como backing vocal do Tributo a Leandro em Goiânia, que passou na Globo. Tinha quarenta mil pessoas e foi inevitável sonhar com o dia que faremos nosso show para essa multidão. 

DISCOMENTANDO - Alguma componente da Banda tem familiar vinculado à arte da música ?


Adriana Farias - Famoso não tenho ninguém , só tios cantores de boteco, hihihihihi!!! 

Fernanda - Acho que um tio-avô por parte de mãe.
Adriana Sanchez - Meu avô , que infelizmente eu não conheci, tocava Tuba na Banda Municipal equatoriana e tenho certeza que essa herança foi a coisa mais preciosa que ele poderia ter me deixado. Tenho muito orgulho dele e tenho certeza que ele sente o mesmo por mim.
Bê Ezabella - Todas!  
Julia Lage - O único realmente vinculado à musica era meu avô, que tocava violão (muito bem, obrigado). Claro que mamãe e papai se põe a cantar de vezem quando, mas realmente não foi daí que saiu.(risos)
Tatiana Pará - Meu tio toca sax e flauta transversal, mas não é "nada profissional" como diz o Tiago (roadie da banda). 

DISCOMENTANDO -  Como tem sido a receptividade da imprensa ao trabalho da Banda ?

  
Adriana Farias - O melhor possível, apesar de ser muito difícil entrar sem influências e ter que conseguir tudo na raça! Todos ficam admirados ao se depararem com algo de qualidade e que eles nem sabiam que existia.Sempre é bom!!!
Bê Ezabella - A imprensa até agora foi muito legal em todas as matérias publicadas. . . falando muito bem do trabalho.

Tatiana Pará - Considerando o mercado musical, outras bandas e a situação do país, acho que a imprensa tem tido uma grande receptividade. Faz um tempo que não vejo nada de novo ser lançado no mercado e a Barra da Saia tem um estilo próprio. Acho que as pessoas vêem que nós estamos nos esforçando pra caramba e acabam dando uma ajuda. Aqui ,na banda, ninguém fica esperando as coisas caírem do céu, todo mundo trabalha pra caramba.

Fernanda - Tem sido ótima principalmente por não saberem de cara o que dizer, o tipo de trabalho não abre espaço para rotulações, depois que conhecem a gente sem nenhum preconceito, aí fica lindo.
Julia Lage - As pessoas com quem tenho falado vem se impressionando com a qualidade do
trabalho. Como é uma banda só de mulheres, infelizmente algumas pessoas menosprezam antes de ouvir, e para essas, o choque é grande.
Adriana Sanchez - Vamos conquistando nosso espaço dia a dia. Temos feito muito rádio e alguns programas de TV , porém ainda é muito difícil o acesso a TV aberta que é muito fechada para os artistas em início de carreira. O que sei é que quando fazemos qualquer coisa em TV, sempre surpreendemos. As pessoas ainda tem um certo preconceito com trabalhos envolvendo só mulheres, acham que somos bailarinas, cantoras e quando mostramos o trabalho ficam fascinadas. Mas por outro lado temos o apoio de várias rádios, sites , enfim pessoas que abrem o espaço para nós - como vocês - a quem somos profundamente gratas.
 

DISCOMENTANDO -  Qual o público-alvo da Banda ? 

Bê Ezabella - todos!!!!
Adriana Farias - Não acho que se pode escolher o tipo de público que iremos atingir pois fazemos um tipo de música que gostamos  e geralmente todo tipo de gente tem curtido demais o show e o cd, de crianças até os idosos, pois regrávamos muita coisa legal e antiga com roupagem nova. 

Fernanda - Tocamos para todos: os que cultivam o antigo, nostálgico; os que são obcecados pelo novo; crianças, pois exploramos bastante nosso lado  criança ; o maduro, pois foi com muito crescimento que chegamos aqui, e os mais experientes, pois um dia também chegaremos lá.  
Adriana Sanchez - É difícil dizer. Já tocamos para todo tipo de público. Infantil , adolescente, idoso, metaleiro, empresários, de rodeio, enfim todo tipo mesmo!! E sempre somos recebidas com o maior carinho, mesmo que de início haja qualquer tipo de rejeição, depois da terceira música já está todo mundo dançando e se divertindo , mas percebemos que as crianças ficam muito encantadas.
Julia Lage - Os jovens agitam muito, mesmo os que não gostam do estilo. Os adultos e os
vovôs gostam tanto que fazem questão de ir ao camarim para comprovar isso. E o mais
engraçado são as crianças; até aquela que começou a andar ontem, mexe a cabecinha, que bonitinha, e quando vão pedir autógrafo fica aquela zona, pois todas querem atenção ao mesmo tempo, o que é muito legal.
Tatiana Pará - A Barra atinge um público que vai desde o cow-boy até crianças. O estilo da banda agrada à todas as faixas etárias e gostos musicais. Country-pop-raiz-sertanejo-rock é mais ou menos o estilo da banda.

DISCOMENTANDO -  As compositoras que integram a Banda inspiram-se como, para fazer suas composições ?


Adriana Farias - Eu me inspiro em minha própria vida e necessidade do que eu tenho que fazer.
Adriana Sanchez - A música é uma coisa mágica, divina mesmo. Algumas  vêem em forma de desabafo , falo o que vivi de alguma maneira ou o que senti em algum momento, mando recado . Tem composição que faço a música primeiro e depois coloco a letra, outras vezes vem ao contrário. Componho a música no piano , outras no violão, depende do meu espírito. Agora tem situações que a música simplesmente acontece inteira. Surge de repente como se ela só estivesse esperando para nascer. Tem também a Adriana Farias que é minha parceira que me mostra alguma coisa e eu continuo e vice versa ou fazemos juntas.

DISCOMENTANDO -  Quais os planos da Banda Barra da Saia ?

Adriana Sanchez - Esperamos poder levar nossa música para o maior número de pessoas, para o mundo!! Ouvir nossa música sendo cantada por uma multidão e conquistar nosso espaço no cenário musical. 
Julia Lage - Conquistar cada vez mais o reconhecimento de todos.
Tatiana Pará - Trabalhar bastante pelo Brasil; pelo Brasil não, pelo mundo!!!; fazer muitos shows, vender cds, divulgar o trabalho da banda em cada canto do mundo.

Adriana Farias - Fazer muito sucesso e agradar o público de verdade e não faze-los engolir nossa música goela abaixo como vários trabalhos pagos por aí.

Bê Ezabella - Podermos tocar em todo o Brasil, conhecer muita gente, nos divertir, churrasco. . .  

DISCOMENTANDO -  Por favor, algum comentário e suas despedidas aos internautas.

Julia Lage - Valeu pelo apoio, contamos com a ajuda de todos, e é claro, Entrem no site!! Ccomprem o cd, ele vem autografado só pra vocês, internautas!!! 
Um super beijo da Júlia Lage .
Adriana Farias - Muito obrigado pelo carinho com o qual todos tem nos tratado, me sinto como uma criança nova nos braços de uma mãe carinhosa, é assim que enxergo o público que gosta de nossa banda...valeu!!! Beijos da Adri.  
Bê Ezabella - Obrigada, galera!! Escutem as músicas.... Espero que gostem do trabalho! Peçam "seu Dj" nas rádios que logo estaremos na sua cidade fazendo um showzão pra vocês!! 
Fernanda - Gente, suuuuuuuper obrigada, esperamos que essa relação se torne extra-virtual e que possamos nos ver nos shows. Um grande beijo. Fernanda.
Tatiana Pará - E isso aí galera!!! Peçam bastante Barra da Saia nas rádios, lojas, supermercados, camelôs, brincadeira!!!, etc... que se Deus quiser estaremos logo com vocês. Importante: se você não achar o cd da Barra da Saia em sua cidade, grite, esperneie ,ah, ah, ah, é só entrar no site http://www.barradasaia.com.br/ e pedir seu cd. Se encontrarem o CD da banda nas lojas na sessão de forró, por favor,  tirem!!! Nada contra forró, mas não é o estilo da banda e tem muita gente achando que é.
Valeu galera !!! Beijos e abraços da Tati !!!

Adriana Sanchez - Para toda a Galera do Discomentando , muito obrigado pelo espaço e carinho com nosso trabalho e parabéns pelo trabalho sério que fazem , dando espaço às novidades para seu público . Aos internautas um grande beijo e fiquem ligados no www.barradasaia.com.br e conheçam um pouco mais da Barra da Saia!! Valeu!

 

E   x   c   l   u   s   i   v   o

  ENTREVISTA COM A BANDA BARRA DA SAIA EM 31 DE DEZEMBRO DE 2005                

E  S  P  E  C  I  A  L

ESTAS 4 GAROTAS FAZEM SUCESSO COM SEU ESTILO ALEGRE DE TOCAR E CANTAR. A BANDA PREPARA-SE PARA O LANÇAMENTO DO SEGUNDO CD. VEJA A ENTREVISTA.

Fernanda, Julia Lage, Adriana Sanchez e Adriana Farias formam a Banda Barra da Saia.



Fernanda, violino, nascida em São Paulo, em 13 de julho, signo cancer.


Julia Lage, contrabaixo, nascida em São Paulo, em  23 de outubro, signo escorpião.

Adriana Sanchez, voz, teclado e acordeon, nascida em Santo André (SP), em 26 de outubro, signo escorpião.


Adriana Farias, voz, viola e violão, nascida em Ipiranga (SP), em 3 de maio, signo de touro         

 



Discomentando- O QUE MUDOU NA BARRA DA SAIA DE 2003 PARA CÁ ?

Adriana Farias Sinto que a maturidade sonora da banda está sempre crescendo com o papel de cada uma mais bem definido.

Adriana SanchezCompletando 7 anos de estrada, é natural que o trabalho vá amadurecendo e passando por transformações. Passamos por várias fases , primeiro veio a sonoridade , encontramos a nossa identidade dentro de tudo que cada uma trouxe: a música celta, a latina, a caipira e o rock que batizamos de roça´n roll e depois a mudança da imagem da BARRA DA SAIA,  que passou de 6 meninas para 4 , uma seleção natural do trabalho, necessária e construtiva, hoje somos eu - Adriana Sanchez  no acordeon, teclado e voz, a Adriana Farias na viola, violão e voz, Fernanda no violino e a Julia no contrabaixo e backing vocal.

Fernanda - Acredito que hoje a Barra da Saia alcança um público ainda maior e mais diversificado, graças à mídia que temos feito e muito de lá para cá. A faixa etária dos fãs  cada vez mais extensa e o perfil cada vez mais abrangente, pessoas que curtem rock'n roll também gostam de nós, eles dizem que temos atitude. É muito legal.

Julia Lage -  De 2003 para cá  a mudança mais significativa para mim foi a saída de duas das integrantes.

Cada uma foi seguir a sua vida e seu rumo. Para elas os objetivos não eram mais em comum com os nossos e achamos que essa seria a melhor solução.

De lá para cá estamos com dois músicos convidados no palco, baterista e guitarrista. Resolvermos assumir a banda nós quatro. Fica mais fácil quando se tem um objetivo em comum: A Barra da Saia!!! 

Discomentando- VOCÊS MORAM COM OS PAIS, ESTÃO CASADAS, COMO É O CONVÍVIO DE VOCÊS, COMO ARTISTAS, COM A FAMÍLIA ?

Adriana FariasNunca falo da vida pessoal por segurança e porque sempre dá encrenca !! rsrsrsrsrsrsrs

Adriana Sanchez Uma das muitas coisas que temos em comum é a ligação, o respeito e o amor pelas nossas famílias e dentro da BARRA DA SAIA existe um clima familiar muito forte, fazemos questão de tê-los  por perto sempre, são nossa referência, nosso colo.

Fernanda-A família é o centro, o "porto seguro". Nesse mundo de luzes, palco, a família é essencial pois é o elo direto com a verdadeira realidade, sem ela seria fácil perder o referencial de comportamento, de justiça, enfim valores que nos acompanham desde a educação e que se não conservarmos no dia-a-dia, pode não só prejudicar a nós mesmas, mas todo um trabalho muito sério.

Julia Lage - Moro com meus pais ainda e não estou casada. Ainda não me bateu aquela vontade doida de sair de casa e constituir família.Mas posso adiantar que esses são planos futuros sim.

O meu convívio com a família não poderia ser melhor! Sempre que dá estou indo para a casa das tias, dos primos e da minha querida avó!

Paps, Mams e meus irmãos são as pessoas mais queridas da minha vida!Minha família é o que eu tenho de mais valioso.

O convívio com minhas colegas???Haha esse não poderia estar melhor! A cada dia nos damos melhor, a cada dia nos entendemos melhor e cada dia nos damos conta do quanto nós somos importante uma para a outra!Amo todas elas! 

Discomentando- TODAS AS INTEGRANTES DA BANDA VIVEM A BANDA SETE DIAS POR SEMANA ?

Adriana FariasApesar de ter outras coisas a banda é total prioridade para mim.Tenho meu projeto com viola caipira que pretendo fazer qualquer hora, mas por enquanto a banda ocupa todo meu espaço.

Adriana Sanchez  Me dedico integralmente ao trabalho da banda, estudo e pesquiso para o meu crescimento como músico e artista e acredito que isso reflete diretamente no trabalho da BARRA DA SAIA.

Fernanda - Sim, embora tenhamos outras atividades, no meu caso (Fernanda)  faço faculdade de música, tudo acaba relacionado com a banda, horários etc.

Julia Lage - Sete dias por semana, 24 horas por dia e mais todos os segundinhos que der!!! hehehe 

Discomentando- OS PLANOS PARA O FUTURO FORAM MODIFICADOS DEPOIS QUE O GRUPO FOI REDUZIDO DE SEIS PARA QUATRO MENINAS ? OU AS COMPONENTES DO GRUPO LEVAM A VIDA CONFORME O DESTINO ? QUEM ACREDITA EM DESTINO, SORTE, NUMEROLOGIA, COISAS ASSIM ? 

Adriana FariasEu acredito que é necessário sovar o pão pra ele ficar macio e sou do tipo que mete a mão na massa, não fico sentada esperando nada, não canso de sonhar, quando o carro de boi canta, quem não subir fica. 

Adriana Sanchez  As mudanças foram necessárias e devem ser bem vindas, não existe motivo para ter medo de experimentar  e acredito que tudo só veio para fortalecer, foi uma opção do grupo, aprendemos a tirar sempre o melhor de cada situação, e hoje percebemos que  a BARRA DA SAIA ficou mais unida com todas as mudanças. Não deixamos o destino tomar conta, nós é que guiamos nossas vidas.Se o destino vier de encontro com nossa vontade tudo bem, senão mudamos o rumo. 

Fernanda - Acho que não mudou nossos planos , cada vez mais a banda vai encontrando seu caminho e os meios para isso. Destino não sei, mas acredito profundamente em aprendizado, acho que Deus coloca os fatos em sua vida com um propósito que às vezes está além de nossa compreensão, mas que com certeza é para nosso mais alto bem. Ter sorte é bom, depender dela, jamais, numerologia pode ser divertido. 

Julia Lage - Eu acredito em sorte e numerologia, mas acredito também que nós temos o livre arbítrio. Podemos ter um destino, mas acho que dependendo das atitudes que tomamos podemos mudá-lo um pouco!

Os planos continuam os mesmos, muito trabalho e muita alegria sempre. hehehe! 

Discomentando- "SEU DJ", QUE A ANNA TORRES COMPÔS, É UMA MÚSICA QUE A BANDA TRABALHA E É A PRIMEIRA FAIXA DO CD. QUAL O MOTIVO DESSA PREFERÊNCIA ? QUEM É ANNA TORRES ? 

Adriana Farias- Achamos a música boa e trabalhamos exaustivamente por acreditar que ela tem mais pra dar se bem divulgada, o Brasil é muito grande!! Somos independente e não temos obrigação de lançar um CD atrás do outro, temos tempo pra criar e apreciar o já feito.A Anna é uma amiga abençoada que fez a música para nós , hoje ela mora em Paris e faz muitos shows, nada a ver com nosso estilo. 

Adriana Sanchez- Anna Torres é uma compositora amiga nossa que nos deu este presente e SEU DJ aconteceu espontaneamente, as pessoas a escolheram, ela ganhou seu espaço e caiu no gosto do público, foi uma surpresa para nós também, ela entrou quando o CD já estava quase finalizado e acabou se transformando na música de trabalho. 

Discomentando- A BANDA, QUE EM NOSSA OPINIÃO, SE ENQUADRA NO ESTILO DE MÚSICA "COUNTRY", TEM, CONFORME O ANDAR DO MERCADO DA MÚSICA, A TENDÊNCIA PARA MUDAR TAMBÉM SEU ESTILO ? 

Adriana Farias - Não, pois nascemos com nossas tendências e podemos até usar uma coisinha aqui ou ali em homenagem, mas nada substancial a ponto de se mudar de estilo, o que fazemos nos dá liberdade de criação dentro de nossa fórmula própria, sem agredir o estilo. 

Adriana SanchezEla pode se enquadrar em diversos "rótulos": sertaneja, country , caipira , raiz, mas para nós é ROÇA´N ROLL que é a  mistura dos elementos da música caipira, raiz, celta, latina,country com o rock , explorando a sonoridade de cada instrumentos, isso é a BARRA DA SAIA e essa identidade não segue tendência.

O nosso comprometimento sempre foi com nossa música e com as pessoas que acreditam nela , aprendemos a estar sempre abertas e receptivas e acredito que estamos em constante metamorfose, somos borboletas aprendendo a voar, porém nosso estilo é bem definido, ele expressa o que somos, essa mistura de sons e timbres. 

Fernanda -Nossa característica é muito forte, fazemos a fusão de ritmos com a música raiz, com o compromisso de fazer bem e de um jeito que nos agrade, colocando nossa instrumentação, os elementos de pertinentes a cada integrante, mas acho que a banda não mudaria, acho que para alguma coisa dar realmente certo, não basta estar na moda, tem que fazer para ser bom, o padrão tem que ser ditado pela qualidade e não por modismos momentâneos . 

Julia Lage - Nós tocamos country sim, mas já ouviu falar em roça 'n' roll???

Nós misturamos um pouquinho de tudo aquilo que nos influenciou durante esses 7 anos de banda e descobrimos uma peculiaridade no nosso som.

A cozinha (batera, baixo e guitarra) que nós temos, toca um som mais pesado, e violino,sanfona e viola dão aquele sotaque da roça!!!

Acho que para entenderem melhor, esperem só mais um pouquinho o nosso novo cd sair, agora no final de 2005/início 2006 , que é só conferir! Quem sabe não lançamos moda ué sô!!!

Discomentando- QUANDO SAIRÁ OUTRO CD ?  

Adriana Farias-  O mais rápido possível, nem eu agüento a ansiedade mais! Pode deixar que avisaremos todo mundo! 

Adriana Sanchez - Estamos em estúdio preparando nosso 2º CD que terá também um DVD com algumas participações que são surpresa!!  Terá algumas regravações, composições nossas e outras inéditas, mas a sonoridade que nos acompanha e já é nossa característica vem mais forte. 

Discomentando - EM QUAIS CIDADES VOCÊS TEM ATUADO MAIS VEZES ? 

Adriana Farias-  Em Minas Gerais, Paraná e todo interior de São Paulo. 

Adriana SanchezA cada ano que passa vamos levando nossa música para mais longe, já passamos por tantas cidades... mas nos últimos tempos os lugares que mais tocamos foram MG, PR e interior de SP , mas já passamos por Rondônia, Tocantins, ES, GO, DF , SC, MS, MT, enfim... 

Julia Lage - Nossa, já tocamos em muitos lugares desse país tão grande viu, mas os lugares que mais estamos tocando atualmente são Mato Grosso, Minas Gerais e Paraná. 

Discomentando- A BARRA DA SAIA TEM PROJETOS PARALELOS? 

Adriana Sanchez em 2006 além da divulgação do nosso CD temos um projeto em parceria com As Galvão, montar um show. Temos muita admiração por tudo que elas representam e acredito que será um show inesquecível. 

BANDA BARRA DA SAIA NO RIO GRANDE

A BARRA DA SAIA apresentou-se em Porto Alegre, São Leopoldo, Caxias do Sul e São Marcos, neste mês de outubro. Conversamos com Adriana Sanchez, Adriana Farias, Fernanda Kostchak e Julia Lage, que fazem parte da Banda.

Texto: Cláudio Laitano Santos

 

 

 

 

 

 

 

 

COMENTÁRIOS À PARTE

Há muitas formas para se chegar à carreira artística. No campo da música, geralmente há um refinamento artístico desde os primeiros anos de vida. Mas, quando alguém decide, em idade adulta, tornar-se um profissional, sem um amadurecimento, a tendência é o fracasso, salvo se tiver disponibilidade financeira, contar com a ajuda ou patrocínio de quem  a tenha, ou uma grande simpatia e talento para que as portas lhe sejam abertas. Quantos cantores instrumentistas surgem a cada dia e até chegam a gravar um cd? O talento artístico, contudo, vem de um aprimoramento e uma paixão de longos anos.

A história de muitos pintores, escultores, e outros, vem de um início longíquo.

Essa introdução serve apenas para ilustrar que todo o artista tem sua paixão pela música desde os tenros anos de idade.

O COMEÇO DA BANDA

Adriana Sanchez, (acordeão), é a responsável pela formação do grupo. Diz que cada integrante da Banda é uma guerreira que sabe o que quer e que busca o seu caminho. “A gente não entrega o nosso destino, a gente faz ele acontecer”, conclui.

Quanto ao nome da Banda saiu de uma das primeiras reuniões. Parece-me que alguém esbravejou “precisamos sair da barra da saia”, referindo-se à dependência familiar. E pronto! Um nome bem sugestivo! Como são os nomes de alguns programas de TV, como “Saia Justa”, “Os Normais”, Estúdio i”, e por aí afora, incluindo o nome Discomentando (é claro!).

Todas as integrantes da Banda tem uma história para contar. História de infância.

Adriana Farias (violão) tem um tio que tocava violão e fazia parte de uma dupla sertaneja. Adriana, aos 10 anos, foi ter aula de canto por seis anos. Aos 12 gravou um disco com o nome artístico de Hanayna. Como vocalista fez parte da dupla Leandro e Leonardo por 5 anos. Hoje dedica-se integralmente à Barra da Saia.

Adriana Sanchez desde cedo começou a estudar piano e balé e sempre foi fascinada pela música.

Fernanda Kostchak (violino) aos 8 anos começou a estudar música.

Julia Lage (contrabaixo) desde criança gostava de tocar música em instrumentos de brinquedo. Aos 10 anos começou a tocar flauta, e aos 13, contrabaixo por causa do “pum-pum-pum” que a empolgava, instrumento que executa até hoje.

O TRABALHO

A Barra da Saia é integrada por quatro jovens experientes na musicalidade. E ainda aliam toda sua performance à simpatia que transmitem ao público ouvinte. No palco, dançam, sapateiam, pulam, cantam, mesmo tendo um acordeão ao pescoço, saem exaustas, mas saem com a certeza que agradaram aos que foram vê-las. “Senão não teria qualquer sentido o trabalho”, manifesta-se Adriana Sanchez.

Adriana Farias diz que “a maturidade sonora da Banda está sempre crescendo”. E mais: “Quando o carro de boi canta, quem não subir, fica”. Já Fernanda declara que a cada momento a Banda vem ganhando novo visual”; visual que ela própria já vem aplicando em si mesma.

Entre coisas e loisas há histórias de viagens, de pessoas que deram e continuam apoiando o trabalho da Banda, de pessoas que acreditam em pessoas que tem talento e disposição para permanente aprimoramento.

O ônibus com problema no destravamento da tampa do bagageiro fez com que elas agissem com suas próprias mãos e ferramentas. É desta forma, com ações, que se destravam os problemas e não esperando pela solução que outros nos possam dar.

O Trio Irakitan, a música sertaneja, o forró e até o fandango no sul foram temas de inspiração para a Barra da Saia criar um estilo próprio, um tipo de música country – como sugere o figurino das meninas no palco – aliada a um “roça’n roll”.

A BANDA NO RIO GRANDE

São quatro gurias que por onde andam encontram fãs, como a Iara, que no Rio Grande do Sul está permanentemente ao lado e dando-lhes incentivo ao trabalho. As integrantes da Banda fazem shows à noite, que se estendem pela madrugada, e no dia seguinte, bem cedo, já estão prontas para nova viagem para outra cidade, ou dispostas a um contato com jornalistas e fãs.

Em Porto Alegre, onde conversamos com o grupo, tivemos a oportunidade de conhecer a produtora da Banda, Alice, que sempre nos atendeu com muita presteza e simpatia.

Durante nosso contato predominou a descontração, em momentos de alegre convívio, troca de experiências, e gentilezas de agradecimentos em ambas as partes.

Voltem, gurias!

Minha neta, por exemplo, com apenas um ano, balbucia algumas letras musicais, dança, bate em seu pianinho e sorri, e se alegra ao ouvir uma música que lhe traduza felicidade. Seus pais já receberam propostas para permitir que a menina atue como modelo, mormente quando seus médicos afirmam que na idade adulta chegará aos picos de 1,80m de altura. Quando vem me visitar chega direto ao meu escritório, onde guardo mais de 1.500 cds e já aponta para as prateleiras como quem quer ouvir música.


Meu sogro tocava Stradivarus como ninguém, especialmente música clássica. O padastro de meu pai era violinista profissional. Eu gosto de música desde pequeno. Cheguei a cantar no “Clube do Guri”, na Rádio Farroupilha, quando menino. Estudei um pouco de música. Só que não segui a carreira. Mas gostaria de saber tocar piano. Admiro minhas sobrinhas que tocam piano e, para ser mais exato, ouço com atenção quando vejo alguém tocando piano solo. Tenho uma prima que toca acordeão. Um sobrinho toca violão e canta. A música está sempre presente em meu ambiente de trabalho, no carro, na beira mar, por onde ando. A música é melhor que “Lexotan”. Com certeza!


Uma ocasião eu conduzi o presidente de uma montadora de automóveis a uma concessionária. Precisava estacionar o carro dentro do páteo da concessionária. Ao chegar, eu buzinei ao funcionário para que retirasse o cordão de isolamento, mas ele estava conversando com uma suposta cliente. O presidente da companhia desceu do carro, retirou a tal fita e embarcou de novo no carro. Eu pensei, “aprendi a lição”. Não espere pelos outros. Eles podem estar ocupados ou desinteressados ao seu problema. Sinto que hoje as pessoas agem mais, fazem mais por si.


Em Porto Alegre, Fernanda Kostchak (violino), Adriana Sanchez (acordeão), Cláudio Laitano Santos (editor de Discomentando), Adriana Farias (violão) e Julia Lage (contrabaixo).

DVD “BARRA DA SAIA – 10 ANOS – AO VIVO”

Sergio Reis, As Galvão, Pepeu Gomes, Amon Lima, Zeca Baleiro e Os Favoritos da Catira estão no DVD, gravado ao vivo, no show de 10 anos da Banda. Louvável é a ação que destina 100% da renda de venda do disco ao Hospital de Câncer, de Barretos, interior de São Paulo.

As garotas são animadas e transmitem uma vibração ao público presente. Mesmo interpretando músicas românticas conseguem obter uma resposta de alegria e sensibilidade daqueles que as assistem. Este fato se deve ao repertório mesclado com música sertaneja, forró, regional gaúcha, sucessos internacionais, octoberfest catarinense, latina, e a maioria da seleção é música raiz.

No DVD vamos encontrar a criação de sucesso da Banda, “Seu DJ”, e mais “Man I Fell Like Woman”, com Amon Lima, “Beijinho Doce”, com As Galvão, “Sorriso Mudo”, com Sérgio Reis, “Vontade Doida”, com Pepeu Gomes, “Campeão”, com Os Favoritos de Catira, “Morrendo de Saudade”, com Zé Baleiro, entre outras, e mais um pout pourri com temas regionais do Brasil e apresentações solo das meninas.

Merecem nota dez

VOLTAR PARA INÍCIO DA PÁGINA              

VER O SITE DA BARRA DA SAIA                   

   VOLTAR PARA PÁGINA PRINCIPAL