HOME PAGE

A MEMÓRIA DA MÚSICA POPULAR

DISCOS DE SUCESSOS

DISCOS RAROS

FALE CONOSCO

B Ú Z I O S

TÔ DURO...MAS ESTOU EM BÚZIOS

ou

TÔ DURO...MAS ESTIVE EM BÚZIOS

ou melhor ainda

TÔ DURO...MAS MORO EM BÚZIOS

Não interessa se você está duro ou não quando o importante é estar ou viver em Búzios, uma cidade litorânea, no Estado do Rio de Janeiro, mas que parece ser um país independente.

É preciso conhecer Búzios para entender tudo o que se passa por lá. Comentam que Búzios deve muito a Brigitte Bardot, que teve a coragem de atravessar o Atlântico para lá se  hospedar em 1964. A partir daí Búzios cresceu e se emancipou. A natureza também contribuiu. São dezenas de praias maravilhosas, ilhas, montanhas, belvederes, e ainda o show da Rua das Pedras, movimentadíssima na alta temporada, com muita badalação, desfiles, entre lojas, restaurantes, casas noturnas e todo o tipo de comércio de uma cidade grande. À noite, a Praça Santos Dumont, também no centro, toda iluminada, serve de palco para uma feira de artesanato. A agitação em Búzios não se restringe ao centro da cidade, mas também às várias praias e bairros.

O turismo é uma das mais importantes rendas do município. Em alta temporada a língua portuguesa é a menos falada, pois Búzios é invadida por argentinos, chilenos, franceses, alemães, americanos, ingleses, e italianos, principalmente. Por todo o lado existem pousadas confortáveis, hoteis, agências de viagem, e restaurantes para todos os gostos.

Porém, os preços não são convidativos para nós, brasileiros, mas pesquisando dá para fazer bons passeios em Búzios, comer bem, dormir bem e ainda fazer boas compras.

No centro, onde o movimento é concorrido, há segurança, pois o policiamento é intenso.

O transporte coletivo é feito por vans e a passagem custa R$ 2,50. Os ônibus são de linhas intermunicipais e a passagem custa R$ 4,00.

Em Búzios existe um jornal semanal denominado (estranhamente) de “O Peru Molhado”, cuja origem do nome nem mesmo o dono do jornal conhece. “O Peru Molhado” está completando 33 anos e se destaca por matérias bizarras. É um tablóide moderno e à cores. E também está na internet “www.operumolhado.com.br”.

Não se pode estranhar que muitos e muitos comerciantes são argentinos, franceses, belgas, etc. Búzios dispõe de um imã, um atrativo para estrangeiros e brasileiros de regiões distantes.

Sabe de uma coisa? Se você não conhece Búzios, vá até lá. São apenas 180km do Rio de Janeiro, estrada boa, 3 pedágios, e engarrafamento na ponte Rio-Niteroi.

DICAS

Passeios

Em vans confortáveis ou trolleys (caminhões pequenos com carroceria aberta, com bancos), visitando praias, passando por casas de alguns famosos, paradas para fotos e guias.

Indicamos Tour Shop, Orla Bardot, 550, Centro, fone (22) 2623-4733 e 2623-0292,

Stylus, Rua Manoel Turíbio de Farias, 262, Centro, fone (22) 2623-4926.

Mister Tours, Tv. Geminiano José Luiz, 3, Centro, fone (22) 2623-2100.

Existem muitas outras empresas.

Passeios também de barco pelas praias.

Indicamos Babylon Park, Travessa dos Pescadores, 88, Centro, fone (22) 2623-2350.

Existem outras empresas.

Refeições

Parvati (pizzas, massas, grelhados, frutos do mar) – Rua das Pedras, 144, Centro

Arepa (comida colombiana) – Rua das Pedras, Centro

Bob’s – Rua das Pedras, Centro

Buzin (grelhados, frutos do mar, etc.) – R.Manoel Turíbio de Farias, 273, Centro

Boom (buffet e à la carte) – R.Manoel Turíbio de Farias, 110, Centro

Lorenzo (pizzas e comida italiana)-R.Manoel Turíbio de Farias, 40, Centro

Chez Michou (crepes) – Rua das Pedras, Centro

Pátio Havana (frutos do mar e petiscos) – Rua das Pedras, 101, Centro

Bar e Rest. Praia da Tartaruga – Praia da Tartaruga, s/n, Tartaruga

Rest. e Café Persiani – Travessa dos Pescadores, 88, Centro

McDonalds – Av. José B. Ribeiro Dantas, 100, Centro

Café Porteño – Rua César Augusto São Luiz, 165, Centro

Espaço Domme (comida internacional) – Av.José Bento Ribeiro Dantas, 2700, Manguinhos

Casa da Pizza – Av.José Bento Ribeiro Dantas, 2900, Manguinhos

La Pizza Quadrada – Rua das Pedras, Centro

Bar e Rest. da Cíntia (refeições, feijoadas, pasteis) – Rua Caiçara prox. ao Campo

Existem muitos outros restaurantes, lanchonetes e cafeterias.

Dica mais importante:

Através do Google veja os hotéis, pousadas, restaurantes, agências de viagens, roteiros de passeios, etc.       

UM JORNAL INSÓLITO DENOMINADO “O PERÚ MOLHADO”

Quanto mais se vive mais se fica perplexo com coisas incomuns. Pois “O Peru Molhado” é um respeitado jornal semanal publicado em Búzios e que recentemente completou 33 anos de atividades. O exemplar comemorativo (de 20 a 27 de fevereiro de 2014) apresenta uma série de matérias alusivas ao aniversário, todas com humor e muitas fotos.

“O Peru Molhado” tem como diretor e fundador o argentino Marcelo Lartigue, que já declarou publicamente desconhecer a origem do nome do jornal. Então cada um faz sua especulação a respeito.

O Jornal é o patrocinador da corrida de garçons, que se realiza anualmente na Rua das Pedras em meio ao bom humor, a característica editorial de “O Peru Molhado”.

DISCOMENTANDO deseja a todos os colaboradores de “O Peru Molhado” muito sucesso e que esse Peru continue atravessando muitos e muitos natais.

Nota do Editor de DISCOMENTANDO

Como descobri “O Peru Molhado”?

Estava eu tomando um café na Travessa dos Pescadores (em Búzios, é claro!) quando me deparei com alguns exemplares do jornal. Perguntei ao garçom se poderia levar um exemplar e ele respondeu que sim, pois ali estavam para distribuição gratuita.

A minha idéia era ler na Pousada. Mas, quando eu li o nome do jornal, fiquei curioso. Enquanto as pessoas que me acompanhavam falavam comigo, eu mal-educadamente passei a dar mais atenção ao jornal. A primeira matéria que eu li tinha o título “14 Anos de Peru”, de autoria de Miriam Danowski. Comecei a ler “as datas estão confusas” (primeira frase do artigo) e daí li até o final, em meio à luz de penumbra na cafeteria. Não foi possível parar de ler. E essa ampla matéria deu-me uma visão do que era o tal de “O Peru Molhado”. Na Pousada eu li, de uma só vez, as matérias contidas nas páginas 1 até 24, ou seja, todo o Jornal.

Não dá para comparar com o “Hienas”, de Porto Alegre, ou com o extinto “Pasquim”. Nada a ver. É diferente, é jornalismo descomplicado, irreverente em certos momentos, mas cheio de humor, como a apresentação, em novembro de 1981, de um ator argentino sósia de Julio Iglesias, quando muitas pessoas fotografaram e deixaram se fotografar ao lado do argentino e pediram autógrafos pensando tratar-se de Julio Iglesias. O lema do Jornal já é irreverente. Ah, vale a pena ver na internet, em www.operumolhado.com.br.