HOME PAGE

A MEMÓRIA DA MÚSICA POPULAR

DISCOS DE SUCESSOS

DISCOS RAROS

FALE CONOSCO

EMILINHA BORBA 

PUBLICAÇÕES NA IMPRENSA

 

 DISCOMENTANDO - Jornal do Dia - 25-09-1958

 

"CACHITO

Esta bonita melodia de Consuelo Velazquez alcançou sucesso num abrir e fechar de olhos. Doris e Rossie, Emilinha Borba, Anamaria, Nat "King" Cole, Gregório Barrios, Renato de Oliveira e sua Orquestra, todos gravaram "Cachito". E o Trio Nagô, após o êxito de "Cabecinha no Ombro", surge-nos com o bolero de Velazquez e o samba-canção de Jair Amorim e Alcir Pires Vermelho, "Se Alguém Telefonar". Também Katina Ranieri gravou "Cachito", em ritmo de baião, e o bonito fox-trot "Casita en Canadá". São duas gravações do selo RCA Victor.

....."

 


 DISCOVISION - O Estado do Rio Grande - 26-01-1959

 

"CARNAVAL COLUMBIA

Já na praça os lançamentos da Columbia para o carnaval que se aproxima.

.....

Emilinha Borba está com dois prováveis sucessos: "Mamãe Eu Vou às Compras", marcha de Jota Junior e Castelo, acoplando com o samba "Na Paz de Deus", de Rubem Gerardi, José Garcia e Castelo, e "Maria das Dores", marcha de Antonio Almeida e José Batista, e na outra face, "Serapião", marcha de Peterpan e F. Matos.

....."


DISCOMENTANDO - Jornal do Dia - 09-05-1959

".....

DISCOS - NOVIDADES

COLUMBIA: Emilinha Borba gravou mais um 78 contendo o tango "Não Comprem Este Disco", de Getulio Macedo, e o beguine de Mascheroni e Roberto Faissal, "Fiorin Fiorello". Acompanhamento pela notável Orquestra de Lyrio Panicali. Trata-se de um grande lançamento. Um disco que ninguém poderá deixar de ouvir.

....."


DISCOVISION - O Estado do Rio Grande - 15-05-1959

 

".....

NOVIDADES COLUMBIA

Emilinha Borba gravou mais um "78" para a Columbia, contendo o tango "Não Comprem Este Disco", de Getulio Macedo, e o beguine de Mascheroni e Roberto Faissal, "Fiorin Fiorello". Acompanhamento pela notável Orquestra de Lyrio Panicali. Trata-se de um sensacional lançamento. Um disco que ninguém poderá deixar de ouvir.

....."


DISCOMENTANDO - Jornal do Dia - 11-06-1959

 

"12 DE JUNHO: DIA DOS NAMORADOS

Com o intuito de ajudar aos namorados na compra de um presente, este cronista apresenta um mundo de sugestões musicais. Disco, o presente que toca o coração. Presenteie com discos...prova de bem-querer. Disco, o presente que permanece na lembrança.

E eis algumas sugestões, em 78 RPM:

.....

Fiorin Fiorello (Emilinha Borba - Columbia) 

....."

 


DISCOVISION - O Estado do Rio Grande - 16-06-1959

 

"SUPLEMENTO COLUMBIA DE 78 RPM

A Columbia lançou na praça mais um grande suplemento de discos de 78 rotações.

.....

Emilinha Borba, a mais popular cantora do rádio brasileiro, gravou a marcha-rancho de Irany de Oliveira, "Meu Santo Antonio". No verso, o bolero de Almeida Rego, "Em Meus Braços".

....."


DISCOMENTANDO - Jornal do Dia - 31-12-1959

 

"PANORAMA DO DISCO EM 1959

Apresentamos hoje um retrospecto dos principais acontecimentos fonográficos ocorridos em 1959.

.....

Outros Melhores - Salientamos mais alguns "melhores de 1959":

.....

Emilinha Borba, com "Fiorin Fiorello" (Columbia) -

....."

  


DISCOMENTANDO - Jornal do Dia - 21-06-1960

 

".....

COTAÇÕES DE DISCOS

**** - "I'll Never Fall In Love Again" (Johnnie Ray - COLUMBIA)

.....

   ** - "Boa Noite Meu Bem" (Emilinha Borba - COLUMBIA)

....."

 


DISCOMENTANDO - Jornal do Dia - 28-10-1960

 

".....

NOVIDADES COLUMBIA

A COLUMBIA lança sua nova campanha, intitulada "Diga Com Discos", e da qual fazem parte as seguintes gravações:

"Canta...Marty Robbins, com Ray Conniff e sua Orquestra -

.....

"História da Minha Vida", com Emilinha Borba, e "Nuestro Juramento", com Roberto Yanês.

....."


DISCOMENTANDO - Banrisul Notícias  - dezembro de 1963

 

".....

Pela passagem do vigéssimo aniversário de EMILINHA BORBA no rádio, suas fãs mandaram rezar missa de ação de graças na Igreja de Santa Rita, no Rio de Janeiro. A artista assistiu ao ato religioso com muita devoção.

....."

 


PROGRAMAS DE  RÁDIO

Programa "Novidades da Semana" - Rádio Itaí - 11-10-1958 (Primeiro programa)

".....

Diversas gravadoras já lançaram aquele sucesso que vem obtendo nos Estados Unidos e que se chama "Patrícia". Esta semana recebemos da gravadora Columbia, a bonita melodia de Perez Prado, cantada por Emilinha Borba, com Lyrio Panicali e sua Orquestra e Coro, num ritmo de cha-cha-cha-rock.

(Rodado "Patrícia" - Emilinha Borba - Columbia - 78 rpm)

E, na outra face, uma música já conhecida, mas a letra foi composta para a atualidade: a época das "lambretas" e dos galanteadores; um pasodoble de Ramón Estellés, José Lopez Silva, Sinesio Delgado e Othon Russo, que tem por título "La Machicha". Vamos ouvir então mais uma vez Emilinha Borba e a Orquestra de Lyrio Panicali.

(Rodado "La Machicha" - Emilinha Borba - Columbia - 78 rpm)

....."


Programa "A Sua Manhã de Domingo" - Rádio Pampa - 13-12-1964

Foram selecionados e rodados cinco discos alusivos ao carnaval de 1964, entre estes:

"Mulata Yê Yê Yê" - marcha de João Roberto Kelly - canta Emilinha Borba

"Entrei Pelo Cano" - marcha de Paulo José - canta Emilinha Borba.


 

UM POUCO DA TRAJETÓRIA DE SUCESSO DE EMILINHA BORBA 

Emilia Savana da Silva Borba era carioca. Começou freqüentando programas de calouros e já aos 14 anos ganhou seu primeiro prêmio no programa "Hora Juvenil", da Rádio Cruzeiro do Sul. Depois dos programas de calouros, formou a dupla "As Moreninhas", com Bidú Reis. Desfeita a dupla, após um ano e meio de apresentações em várias rádios, foi contratada pela Rádio Mayrink Veiga, onde recebeu, de César Ladeira, o título de "Garota Nota Dez". Sua primeira gravação já foi um sucesso. Foi na Columbia, com a marchinha "Pirulito", de João de Barro, que Emilinha interpretou ao lado de Nilton Paz. Em 1939 gravou seu primeiro disco solo, na Columbia, e também participou em seu primeiro filme, "Banana da Terra", de Alberto Bynton e Rui Costa. Depois de participar de várias gravações, inclusive na Odeon, Emilinha foi contratada em 1942 pela Rádio Nacional do Rio de Janeiro,  onde permaneceu por 27 anos cantando para o Brasil. Participou de vários programas, destacando-se o "Programa César de Alencar", transmitido aos sábados à tarde. A partir daí Emilinha fez-se presente em diversos filmes brasileiros, principalmente na Atlântida e na Cinédia. Em 1949 lançou, para o carnaval, a marcha que o Brasil inteiro cantaria e até hoje faz parte dos bailes de salão, "Chiquita Bacana", de João de Barro e Alberto Ribeiro. Emilinha foi a primeira cantora brasileira a gravar uma música tema de novela radiofônica; foi em 1955, com a toada "Jerônimo", de Getúlio Macedo e Lourival, da novela "Jerônimo, O Herói do Sertão". No mesmo ano tornou-se a primeira cantora do Brasil a apresentar-se distante quase 1.600 km da orquestra; Emilinha cantou em Porto Alegre acompanhada pela orquestra do Maestro Ercoli Vareto, no Rio, utilizando o telefone. Em 1957 outro grande sucesso no carnaval, com a marcha "Vai com Jeito", que ensejou o título do filme "Com Jeito Vai". Em 1958 estourou nas paradas de sucesso com "Cachito", de Velasquez e Bourget, em disco Columbia. Por mais de 50 vezes figurou como capa na "Revista do Rádio" e na "Radiolândia". Entre 1950 e 1960 apresentou-se em diversos programas nas emissoras de tv por todo o país. Emilinha realizou shows nos Estados Unidos, Israel e Inglaterra. "Mulata Yê-Yê-Yê" foi outro retumbante sucesso do carnaval, em 1965, ano em que foi eleita a "Rainha do Quarto Centenário da Cidade do Rio de Janeiro". Em 1968 foi, pela décima terceira vez,  classificada em primeiro lugar no concurso "Os Mais Queridos do Rádio e Televisão". Emilinha Borba continuou participando de shows, gravando e filmando, com os dons que Deus lhe deu: seu carisma, seu encanto e sua voz.  

Emilinha Borba morreu no Rio de Janeiro, dia 3 de outubro de 2005, aos 83 anos de idade, vítima de enfarte.


 APONTAMENTOS

DE RASCUNHOS SOBRE OS DISCOS MAIS VENDIDOS EM PORTO ALEGRE:

Em 11-08-1958 -

"Cachito", com Emilinha Borba, era o quinto disco de 78 rpm mais vendido em Porto Alegre.

Em 26-08-1958 -

"Cachito", com Emilinha Borba, era o sexto disco de 78 rpm mais vendido em Porto Alegre.


 

LP "OH! AS MARCHINHAS" (Continental, 1981):

Este disco contém uma coletânea de alegres e inesquecíveis marchinhas de carnaval, interpretadas por Emilinha Borba e Jorge Goulart, com acompanhamento de excepcional orquestra e coro, e que traduz em parte a história do carnaval brasileiro. Contém, este disco, marchas como "Pirata da Perna de Pau", "Pirulito", "Lourinha", "Pastorinhas", "Touradas em Madrid", "Chiquita Bacana", "Balzaquiana" e muitas outras, cantadas com muita vibração  por dois campeões do carnaval.


 BIOGRAFIA

Emilia Savana da Silva Borba (Emilinha Borba) nasceu no Rio de Janeiro. Desde criança gostava de cantar  e aos 14 anos, na Rádio Cruzeiro do Sul, no Programa "Hora Juvenil", recebeu seu primeiro prêmio. Participou da dupla "As Moreninhas", com Bidú Reis, até que foi contratada pela Rádio Mayrink Veiga para cantar só. Seu primeiro disco foi gravado em 1939 para a Columbia: "Pirulito". A Rádio Nacional do Rio de Janeiro contratou-a em 1942, quando passou a ser considerada  uma das cantoras mais queridas e de maior sucesso no rádio brasileiro.A partir de 1943 começou a aparecer em vários filmes, como "Esse Milhão é Meu", "É Fogo na Roupa", "Carnaval no Fogo", "Aviso aos Navegantes", entre tantos. "Chiquita Bacana" foi seu grande sucesso no carnaval de 1949. Em 1953 foi eleita "Rainha do Rádio". Bateu recordes como figurante em capas de revistas na época. As revistas "Radiolândia" e "Revista do Rádio" e o jornal "A Noite" mantinham espaços para que os (as) fãs se comunicassem com a cantora. No final da década de 50 e durante toda a década de 60 participou de vários programas de tv. Participou de vários shows no exterior. Entre 1968 e 1972 esteve afastada da carreira artística devido a problemas de saúde, mas felizmente retornou em show realizado pela Globo, no Clube de Regatas Vasco da Gama, no Dia dos Marinheiros, pois era (e é, pois seus título é permanente) também considerada a Rainha da Marinha. Apresentou-se em show no Canecão, em 1973, e em espetáculos culturais, continuando a gravar algumas músicas, destacando-se o LP "Oh! As Marchinhas", ao lado de Jorge Goulart, oriundo do show de mesmo nome criado e dirigido por Ricardo Cravo Albin. Em 1991 foi distinguida como "Cidadã Benemérita da Cidade do Rio de Janeiro" e, em 1995, como "Cidadã Paulistana". Em várias ocasiões esteve participando do carnaval brasileiro no "Waldorf Astoria Hotel", em New York. Em 2003 gravou "Emilinha Pinta e Borba", com apoio da Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro. No final de 2004 esteve nas praças do Rio vendendo seu CD "Na Banca da Folia", em produção independente.

Emilinha Borba não só fez sucesso com músicas de carnaval; gravou muitos sambas, rumbas, mambos, cha-cha-chas, boleros e outros ritmos.


DISCOGRAFIA

1939 - Faça o mesmo - Ninguém escapa - Columbia 78

1939 - Vem Cantar Também - Qual a Razão - Columbia 78

1939 - Faça de Conta - Columbia 78

1940 - O Cachorro da Lourinha - Meu Mulato Vai ao Morro - Columbia 78

1941 - Quem Parte Leva Saudade - Levanta José - Odeon 78

1942 - O Fim da Festa - Eu Tenho um Cachorrinho - Odeon 78

1944 - Ganhei um Elefante - Se Eu Tivesse Com Que - Continental 78

1945 - Infância - Continental 78

1945 - Como Eu Sambei - Você e o Samba - Continental 78

1945 - O Outro Palpite - Divagando - Continental 78

1945 - Ai! Luzia - Continental 78

1946 - Antes Eu Nunca Te Visse - Acapulco - Continental 78

1946 - É Um Horror! - Madureira - Continental 78

1947 - Escandalosa - Rumba de Jacarepaguá - Continental 78

1947 - Tito Tico na Rumba (com Ruy Rey) - Se Queres Saber - Continental 78

1947 - Já é de Madrugada - Telefonista - Continental 78

1948 - Barnabé - Que Carnaval ! - Continental 78

1948 - Quem Quiser Ver Vá Lá - Meu Branco - Continental 78

1948 - Contraste - Esperar Porquê ? - Continental 78

1948 - Chiquita Bacana - Porta Bandeira - Continental 78

1949 - Boca Negra - Tem Marujo no Samba - Continental 78

1949 - Deixe Que Amanheça - Eu Sei Estar na Bahia - Continental 78

1949 - Capelinha de Melão - Dona Felicidade - Continental 78

1949 - Cabide de Molambo - Caramba, Isto é Samba - Continental 78

1949 - Escocesa - Boca Rica - Continental 78

1949 - Casca de Arroz - Eu Já Vi Tudo - Continental 78

1950 - A Bandinha do Irajá - Continental 78

1950 - Baião de Dois - Paraíba - Continental 78

1950 - Vizinho do 57 - Bico Doce - Continental 78

1950 - Boa - Jurei - Continental 78

1950 - Bate o Bumbo - Tomara Que Chova - Continental 78

1950 - Festa Brava - Perdi Meu Lar - Continental 78

1951 - Urubu Rei - O Beijo da Paz - Continental 78

1951 - Dez Anos - Mambo do Gato - Continental 78

1951 - Dançando a Rumba - Continental 78

1951 - Noite de Luar - Continental 78

1951 - Canção de Dalila (Com Trio Madrigal) - Feliz Natal (com Trio Melodia) - Continental 78

1952 - Nosso Amor - Camponesa - Continental 78

1952 - Mucho Gusto - Continental 78

1952 - Fora do Samba - Nem de Vela Acesa - Continental 78

1952 - Sua Mulher Vai ao Baile Comigo - Continental 78

1952 - Cacimbão - Filho de Mineiro - Continental 78

1952 - Se Você me Deixar - A Música Que Eu Não Ouvi - Continental 78

1952 - Aconteceu - Bandolins ao Luar - Continental 78

1952 - Bananeira Não Dá Laranja - Catumbi Encheu - Continental 78

1952 - Filipeta - Olha a Corda - Todamérica 78

1953 - Você Sabe Muito Bem - Pelo Amor de Deus - Continental 78

1953 - A Louca Chegou - Continental 78

1953 - Semana Inteira - Caboclo - Continental 78

1953 - Baião de São Pedro - Continental 78

1953 - Quando Tu Não Estás - Outono - Continental 78

1953 - É O Maior (com Trio Madrigal) - Segure Teu Destino - Continental 78

1953 - Renunciei - Vai Fazer Um Mês - Continental 78

1953 - Acende a Vela - Calúnia - Continental 78

1954 - Vaya Con Dios (com Trio Madrigal) - Parabéns São Paulo - Continental 78

1954 - Aí Vem a Marinha - Continental 78

1954 - Os Meus Olhos São Teus - Noite de Chuva - Continental 78

1954 - Noite Nupcial - Os Quindins de Yá-Yá - RCA Victor 78

1954 - A Melhor Fruta da Terra - Ninguém Bebe Por Prazer - Continental 78

1954 - Ai! Que Medo - Senhorita - Continental 78

1955 - A Água Lava Tudo - Continental 78

1955 - Em Nome de Deus - Jerônimo - Continental 78

1955 - Deixa Eu, Nego - Canto do Cisne - Continental 78

1955 - Saudação aos Peregrinos - Nova Canaã - Continental 78

1955 - Canta, Canta Passarinho - Toada de Amor - Continental 78

1955 - Istambul - Lavadeira - Continental 78

1955 - Pescador Granfino - Vou Me Acabar - Continental 78

1955 - Chega de Índio - Marcha do Varunca - Continental 78

1956 - Lembrando Paris - Insensato Coração - Continental 78

1956 - Bate o Bife - Continental 78

1956 - Não É Só o Luar - Jóia Rara - Continental 78

1956 - No Tempo do Vintém - Tarará Tarará - Continental 78

1956 - Fandango - Samba Moderno - Continental 78

1956 - Meu Benzinho - Beijar - Continental 78

1956 - Feliz Ano Novo - É Natal - Continental 78

1956 - A Ordem do Rei - Vai Com Jeito - Continental 78

1956 - Brasil, Fonte das Artes - Só Não Vejo Você - Continental 78

1957 - Aqueles Olhos Verdes - Desengano - Continental 78

1957 - Arranca Minha Vida - Três Caravelas - Continental 78

1957 - Canção das Fãs - Mentirosa - Continental 78

1957 - Mulheres da Terceira Dúzia - Não Há Remédio - Continental 78

1957 - Chora na Lama - Fevereiro - Continental 78

1957 - Corre, Corre Lambretinha - Todamérica 78

1958 - Flor de Março - Chuvas de Abril - Continental 78

1958 - Noites de Junho - Botões de Laranjeira - Continental 78

1958 - Férias de Julho - Canção de Agosto - Continental 78

1958 - Primavera no Rio - Em Outubro Vou Pagar - Continental 78

1958 - Cachito - Outra Prece de Amor - Columbia 78

1958 - Patrícia - La Machicha - Columbia 78

1958 - X9, O Samba Impossível - Resolve - Columbia 78

1959 - LP Calendário Musical - Continental

1959 - Mamãe Eu Vou às Compras - Na Paz de Deus - Columbia 78

1959 - Maria das Dores - Serapião - Columbia 78

1959 - Não Comprem Este Disco - Fiorin Fiorello - Columbia 78

1959 - Meu Santo Antonio - Em Meus Braços - Columbia 78

1959 - Amor de Outrora - Renunciei - Columbia 78

1959 - Menina Direitinha - Vedete - Columbia 78

1960 - Boi Noite Meu Bem - História da Minha Vida - Columbia 78

1960 - Gelo - Marcha do Pintinho - Columbia 78

1960 - Pensar...Professor - Qual é o Pó ? - Columbia 78

1960 - A Danada da Saudade - Alguém - Columbia 78

1960 - Me Leva Pro Céu - Intriga - Columbia 78

1960 - LP Emília no País dos Sucessos - Columbia

1961 - Milhões de Carinhos - Juntinhos é Melhor - Columbia 78

1961 - Papai e Mamãe - Demorei - Columbia 78

1961 - Chora Que Eu Vou Gargalhar - Meu Cavalo Não Manca - Columbia 78

1962 - Castigo Meu Amor - Filhinho Querido - Columbia 78

1962 - Benzinho - Quero Outra Vez Sentir - Columbia 78

1962 - Alegria de Pobre - É Brasa - Columbia 78

1962 - Pó de Mico - E O Bicho Não Deu - Columbia 78

1963 - LP Benzinho - Columbia

1963 - Juro Por Nossa Senhora - É Triste a Minha Canção - Columbia 78

1963 - Retrato de Cabral - Cuidado Menina - Columbia 78

1963 - Marcha do Remador - Até o Luar - Columbia 78

1963 - Minha Verdade - Choro Com Razão - Columbia 78

1964 - Menina da Areia - Quando Você me Apareceu - Columbia 78

1965 - LP Amor da Minha Vida - CBS

1969 - LP Os Grandes Sucessos de Emilinha Borba - CBS

1976 - LP Ídolos da MPB - Continental

1981 - LP Força Positiva - EPA

1981 - LP Oh! As Marchinhas - Continental

1984 - LP Sempre Emilinha - CBS

1988 - LP Sempre Favorita - Revivendo

1988 - LP Ídolos do Rádio - Collector's

1990 - LP Presença de Emilinha (LP duplo) - CBS

1990 - LP O Maravilhoso Mundo Musical de Emilinha Borba - CBS

1991 - CD Emilinha Borba - Revivendo

2003 - CD Emilinha Pinta e Borba - Gravadora independente

2004 - CD Na Banca da Folia - Gravadora independente