HOME PAGE

A MEMÓRIA DA MÚSICA POPULAR

DISCOS DE SUCESSOS

DISCOS RAROS

FALE CONOSCO

ELIS REGINA

PUBLICAÇÕES NA IMPRENSA

 

DISCOMENTANDO - JORNAL DO DIA – 07-06-1961

NOTAS EM HI-FI

... 

Elis Regina agora pertence ao "cast" da Continental. Lançará um LP intitulado "Viva a Brotolândia". Vamos aguardar e desejar muitas felicidades à popular estrelinha do rádio gaúcho.

..."

DISCOMENTANDO - JORNAL DO DIA - 23-06-1961

“NOTÍCIAS

...

Uma nota bem alegre para nós foi o lançamento do LP "Viva a Brotolândia", com a jovem Elis Regina, cantora da Rádio Sociedade Gaúcha. Satisfeitos ficamos nós ao vermos a promissora estrelinha brilhar no cenário de todo o Brasil, graças a sua ótima gravação realizada pela Continental.

...”

DISCOMENTANDO - JORNAL DO DIA - 01-07-1961

“ELIS BROTINHO REGINA

O lançamento do long-play "Viva a Brotolândia", com Elis Regina, em edição Continental, foi de agrado geral.

Este disco, que desperta atenção, devido à magnífica interpretação da jovem cantora, faz parte dos lançamentos sensacionais que a Continental vem promovendo, graças ao seu pessoal altamente capacitado que trabalha ativamente pelo desenvolvimento de nossa indústria fonográfica.

Estão gravadas em "Viva a Brotolândia", músicas bem selecionadas, sendo alguns sambas no estilo bossa nova, e com a grande orquestração de Severino Filho.

Faixas do álbum: Dá Sorte (Eleu Salvador) - Sonhando (Ted Ellis, versão Juvenal Fernandes) - Murmúrio (Luis Antônio e Djalma Ferreira) - Tu Serás (Ângelo Martignani e Othon Russo) - Samba Feito Pra Mim (Paulo Tito) - Fala-me de Amor (Rotter, versão Max Gold) - Baby Face (Davis, versão Fred Jorge) - Dor de Cotovelo (João Roberto Kelly) - Garoto Último Tipo (Paul Anka, versão Fred Jorge) -  As Coisas Que Eu Gosto (Hammerstein, versão Fred Jorge) - Mesmo de Mentira (Carlos Imperial) - Amor, Amor... (Bill Caesar, versão Carlos Imperial).

LP "Viva a Brotolândia" - Continental - LPP 3161

IVON CURI - ELIS REGINA - CAREQUINHA

GRANDE SHOW NO CINEMA TERESÓPOLIS

Sensacional show preparou o Disco Clube de Porto Alegre; está programado para o próximo dia 4 de julho um grande festival no Cine-Teatro Teresópolis, com a presença dos seguintes cartazes do rádio brasileiro: Carequinha, Fred, Zumbi, Ivon Curi, Teixeirinha (o gaúcho coração do Rio Grande), Carlos Nobre, Conjunto Flamboyant, Bandinha dos Carijós, Os Carreteiros, Márcia Elisa, Elis Regina, Ademar Silva, Fábio Silveira, Ediles Nunes e Nerinho.

...”

DISCOMENTANDO - JORNAL DO DIA - 08-07-1961 

Nota resumida da matéria publicada

Na noite de 4 de julho de 1961, o Disco Clube de Porto Alegre promoveu um fabuloso Festival de Música no Cine Teresópolis. O show teve a duração de (pasmem...) quatro horas e meia e apresentaram-se a Bandinha dos Carijós, a dupla Ediles Nunes e Dorinho, o palhaço Carequinha, e seus parceiros, Fred, Zumbi e 1/2 Kilo, o grupo regionalista Os Carreteiros, o cantor portenho Mário Lago, a cantora Márcia Elisa, a revelação Elis Regina, Teixeirinha, o mágico Moacyr, os humoristas Fábio Silveira, El Chamaco e Carlos Nobre, o cantor e compositor Túlio Piva, o Conjunto Flamboyant, a cantora portuguesa Cândida Rosa e, finalizando, o Conjunto Melódico Norberto Baldauf. O Festival teve início às 19:30hs e teve seu encerramento às 24:00hs, e durante esse tempo o cinema permaneceu lotado. Na ocasião o Disco Clube de Porto Alegre era presidido pelo empresário Carlos Souto, proprietário da loja Discolândia, em Porto Alegre.  

DISCOMENTANDO - JORNAL DO DIA - 12-10-1961

Nota resumida da matéria publicada 

Em 7 de outubro de 1961 o Disco Clube de Porto Alegre realizou um baile nas dependências da Sociedade Libanesa. Presentes as cantoras Márcia Elisa, Mary Silva, Maria Katyra, Elis Regina, o cantor Carlos Augusto e o pianista Primo, com seu conjunto.

DISCOMENTANDO - JORNAL DO DIA – 06-12-1961

BAILE DA COROAÇÃO DA RAINHA DO DISCO CLUBE

Nota resumida da matéria publicada 

A matéria anuncia que no dia seguinte seria realizado novo baile promovido pelo Disco Clube de Porto Alegre, no Teresópolis Tênis Clube, para escolha da Rainha do Disco Clube.

Seriam candidatas, Márcia Elisa, Elis Regina, Maria Katyra, Claudete Portela, Carmen Regina Keenan, Sonia Sampaio e Yedda Cruz, representando as emissoras de rádio e televisão, e Ligia Peck, Iracema Terra e Maria Ângela Ferreira, representando as lojas de discos.

A festa seria animada pelos conjuntos Flamboyant e Flamingo.

Elis Regina foi eleita a Rainha do Disco Clube.

DISCOMENTANDO - JORNAL DO DIA – 31-12-1961

Nota resumida da matéria publicada

Fazendo um balanço das atividades musicais em 1961, a coluna DISCOMENTANDO indica que o LP "Viva a Brotolândia", com Elis Regina, é um dos melhores lançamentos do ano.

DISCOMENTANDO - JORNAL DO DIA – 05-03-1962

"A cantora Elis Regina gravou na Continental o seu segundo long-play: "A Insinuante Elis Regina" é o título do lançamento.

...”

DISCOMENTANDO - JORNAL DO DIA – 14-07-1962

Nota resumida da matéria publicada

Noticia o lançamento do long-play da marca Continental, com a cantora Elis Regina, sob o título "Poema do Amor" e critica a fraca atuação na divulgação, em Porto Alegre, o que motivou, posteriormente,  a reestruturação para melhor nas promoções da gravadora.

 

APONTAMENTOS

Elis Regina Carvalho da Costa nasceu em Porto Alegre, em 17 de março de 1945, e faleceu em São Paulo, aos 36 anos, em 19 de janeiro de 1982. Sua carreira começou como Regina Costa, mas em seguida passou a ser conhecida como Elis Regina. Trabalhou e atuou no "Clube do Guri", ainda menina, programa dirigido e apresentado por Ary Rêgo, aos domingos pela manhã, no auditório da Rádio Farroupilha, em Porto Alegre. Seu firme desejo de crescer profissionalmente e seu talento nato foram vitais para o seu êxito internacional. Aos 16 anos rumou ao Rio de Janeiro, o que lhe propiciou contratações imediatas. Seu repertório vastíssimo, incluindo músicas de Ary Barroso, Armando Manzanero, Roberto Carlos, Gilberto Gil, Adoniran Barbosa, Lupicínio Rodrigues, Milton Nascimento, Rita Lee, Roberto Carvalho e tantos outros. Apresentou-se por todo o Brasil, em Cannes, em Paris, na Itália e Estados Unidos.

No dia 6 de abril de 1965, com apenas 20 anos, venceu o 1º Festival de Música Popular Brasileira, cantando "Arrastão", de Edu Lobo e Vinicius de Moraes. No mesmo ano, em 19 de maio, estreou na TV Record o programa semanal "O Fino da Bossa", e ainda passou a gravar para a Philips.

Deixou três filhos: João Marcelo Bôscoli, filho de Ronaldo Bôscoli, seu primeiro marido, e Pedro Camargo Mariano e Maria Rita, filhos de César Camargo Mariano, o segundo marido, do qual já se separara.

DISCOGRAFIA

incompleta

1961 - 78 - Sonhando 

1961 - LP - 1961 – Nasce Uma Estrela - Phonodisc-o 

1961 - LP - Viva a Brotolândia - Continental

1962 - LP - A Insinuante Elis Regina - Continental

1962 - LP - Poema do Amor - Continental

1965 - LP - Samba Eu Canto Assim - Polygram

1965 - LP - O Fino do Fino (com Zimbo Trio e Jair Rodrigues)

1966 - LP - Elis - Polygram

1966 - LP - Dois na Bossa (com Jair Rodrigues)

1973 - LP - Elis vol. 2 - Polygram

1974 - LP - Elis e Tom - Polygram

1975 - LP - A Arte de Elis Regina - Fontana

1976 - LP - Falso Brilhante - Philips

1979 - LP - Elis Especial - Philips

1979 - LP - Essa Mulher - WEA

1982 - LP - Trem Azul - Som Livre

1983 - LP - O Prestígio - Fontana

s/data-CD - Samba Eu Canto Assim - Polygram

s/data-CD - Elis - Polygram

s/data-CD - Em Pleno Verão - Polygram

s/data-CD - Elis vol. 2 - Polygram

s/data-CD - Elis e Tom - Polygram

s/data-CD - Falso Brilhante - Polygram

s/data-CD - Essa Mulher - WEA